Presunção de ilegalidade.


Que espécie de ambiente será o órgão público em que trabalha este Sr. Gilmar Mendes, para pensar que antes de tudo deve se apurar a legalidade dos atos dos outros servidores públicos da PF? Agora a legalidade do ato é que deve ser provada? Não se presume mais o contrário quando se trata do servidor público?

Diga-me com que andas…

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc1209200821.htm

E para colocar a cereja no bolo, a consideração de que não quer se prender a aspectos legais. Será que o presidente do nosso Supremo não conhece a lei, justo quando o circo está pegando fogo? Vale a pena reler. XI vezes.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: